sábado, 6 de Novembro de 2010

Evangelho: Lucas 20, 27-38: "DEUS DOS VIVOS"

Naquele tempo,
aproximaram-se de Jesus alguns saduceus
– que negam a ressurreição –
e fizeram-Lhe a seguinte pergunta:
«Mestre, Moisés deixou-nos escrito:
‘Se morrer a alguém um irmão,
que deixe mulher, mas sem filhos,
esse homem deve casar com a viúva,
para dar descendência a seu irmão’.
Ora havia sete irmãos.
O primeiro casou-se e morreu sem filhos.
O segundo e depois o terceiro desposaram a viúva;
e o mesmo sucedeu aos sete,
que morreram e não deixaram filhos.
Por fim, morreu também a mulher.
De qual destes será ela esposa na ressurreição,
uma vez que os sete a tiveram por mulher?»
Disse-lhes Jesus:
«Os filhos deste mundo
casam-se e dão-se em casamento.
Mas aqueles que forem dignos
de tomar parte na vida futura e na ressurreição dos mortos,
nem se casam nem se dão em casamento.
Na verdade, já nem podem morrer,
pois são como os Anjos,
e, porque nasceram da ressurreição, são filhos de Deus.
E que os mortos ressuscitam,
até Moisés o deu a entender no episódio da sarça ardente,
quando chama ao Senhor
‘o Deus de Abraão, o Deus de Isaac e o Deus de Jacob’.
Não é um Deus de mortos, mas de vivos,
porque para Ele todos estão vivos».

Palavra da salvação

O que me diz a Palavra...
• Em que medida me abro ao mistério de Deus, a Sua Palavra…?
• O que significa para mim hoje a vida futura e a ressurreição dos mortos?
• Como me afecta o "secularismo" reinante em minha aceitação da vida eterna?
• Sou consciente que sigo a Deus de Abraão, de Isaac, de Jacó... de São Francisco, de
Santa Teresa, do Beato João XXXIII... E, em definitiva, do "Deus de todos os Santos"?
• O que implica concretamente ter fé em Deus dos vivos e não dos mortos?
• Em que coisas Deus me compromete com a vida?
• Percebo a continuidade e, por vezes, a diferença entre esta vida e a do mundo futuro?

INTERIORIZAÇÃO

Creio no Espírito Santo,
Na Santa Igreja Católica,
Na comunhão dos Santos,
Na remissão dos pecados,
Na ressurreição da carne
E na vida eterna. Amém!

COMO ME COMPROMETO:

Propostas pessoais
· Orar sempre pelos defuntos.
· Ter presente que a vida não se resolve nem termina com este tempo histórico senão
que estamos chamados a ressurreição e a vida eterna.
Propostas comunitárias
· Dialogar sobre as dificuldades do mundo jovem atual, para incorporar a dimensão do
chamado a ressurreição e a vida eterna que nos faz Jesus;
· Buscar estudar a vida dos grandes santos para tê-los como modelos na caminha da
Vida Eterna.

Sem comentários: